Mulher diz : “Tive certeza da morte” após 4 dias de UTI com coronavírus

Mulher diz : “Tive certeza da morte” após 4 dias de UTI com coronavírus

Março 24, 2020 Não Por love amem

Ana Patrícia Bezerra Moura,  alagoana de 43 anos mal imaginava que realizar uma viagem dos sonhos para a Itália, quase lhe custaria a vida. No dia 2 de março, ao desembarcar no aeroporto de Guarulhos vinda de voo de Londres, ela já apresentava febre e dor de garganta.

Por conta dos sintomas, Ana resolveu adiar sua volta a Maceió. “Conversei com meu irmão, que é médico aqui em São Paulo, e, por cautela, ele disse era melhor eu fazer o exame. Dando negativo, eu voltaria” – contou para o Uol. Até então, a mãe de três crianças, que mora em Maceió, não se assustava com a covid-19 — e o tema ainda era tratado até com desdenha pelos italianos.

Imagem Arquivo-Pessoal-Uol

O marido de Ana voltou, sem sintomas, mas recebeu dois dias depois a notícia de que estava com covid-19. “Eu ainda tinha na cabeça que era só uma gripe forte, que eu não era grupo de risco, que estava tudo ‘ok’, que eu ia ficar ia passar os 14 dias, ia ficar bem e voltaria.” Ana foi uma das cinco primeiras pessoas a ter coronavírus em São Paulo. Foi também um das primeiras a ter a forma grave da doença e precisar de terapia intensiva.

 “A sensação, é claro, foi de preocupação. Mas assim, como lá na Itália eles fizeram muito descaso — os italianos ficava falando que isso era uma coisa que não existia lá, que se houvesse era somente uma gripe forte —, a gente ficava até constrangido de usar máscara, porque inclusive eles se sentiam ofendidos. Então, assim, eu ainda tinha na cabeça que era uma gripe forte, que eu não era grupo de risco e que estava tudo ‘ok’; que eu ia passar os 14 dias, ia ficar bem e voltaria a Maceió.”

Alerto para que as pessoas fiquem em casa! Isso aqui é um alerta. Claro que o coronavírus tem cura, tanto é que estou curada, mas não vale a pena correr riscos.