DPOC: doença causou internação do ator Pedro Paulo Rangel; o que é, sintomas e tratamento

DPOC: doença causou internação do ator Pedro Paulo Rangel; o que é, sintomas e tratamento

Novembro 24, 2022 Não Por love amem

Pedro Paulo Rangel surpreendeu os fãs ao aparecer internado no Rio de Janeiro. O artista estava em cartaz com a peça O Ator e o Lobo, mas teve que pausar as apresentações ao ser admitido no hospital no começo de novembro, segundo informações do jornal Extra.

O ator continuou atuando em diversas novelas e minisséries na emissora, até Amor Eterno Amor (2012), sua última novela até o momento.

O ator, fumou por muitos anos, e tem uma doença grave e crônica nos pulmões (DPOC doença pulmonar obstrutiva crônica).Ele descobriu a doença em 2002, quatro anos após largar o cigarro. “Ela não dá sinais, é uma doença traiçoeira. Quando aparece, babau. Não tem cura, é irreversível e progressiva. Eu já tinha parado de fumar, mas o mal estava feito. E eu sou um ex-fumante radical. Não posso ver alguém com cigarro na minha frente. Eu falo: ‘Não faça isso, olha a minha situação’. Fumar é um vício terrível”, pontuou.

Recentemente, o ator Pedro Paulo Rangel publicou uma foto em que apareceu dentro de um hospital. Ele estava na unidade de saúde para tratar a DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica).

O primeiro sintoma costuma ser uma discreta falta de ar que ocorre quando a pessoa prática algum exercício físico ou algum esforço.  Com o passar do tempo, a falta de ar se torna mais frequente e provocada por esforços ainda menores.

No estágio avançado da doença, a falta de ar se manifesta até mesmo quando a pessoa está descansando e costuma afetar suas atividades diárias. Outros sintomas que também costumam aparecer são tosse produtiva e encurtamento da respiração.

Tratamento 
O principal é parar de fumar. Existem diversas técnicas que podem ajudar uma pessoa a parar de fumar, como o uso de chicletes e adesivos de nicotina.

O tratamento também pode ser feito com o uso de medicamentos indicados para aliviar os sintomas causados pela doença. Em casos mais graves, é recomendado a oxigenioterapia.

 

Advertisements