Depois de 20 dias ISOLADO, Bolsonaro decide retomar o seu trabalho

Depois de 20 dias ISOLADO, Bolsonaro decide retomar o seu trabalho

Novembro 24, 2022 Não Por love amem

Jair Messias Bolsonaro (PL), não conseguiu uma reeleição e foi derrotado por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno realizado no último domingo, 30 de outubro. Lula deve assumir o cargo no dia 1° de janeiro de 2023. Depois de 20 dias ISOLADO, Bolsonaro decide retoma o seu trabalho, mas o que chama a atenção é outra coisa

Jair Bolsonaro não parabenizou seu adversário, Lula da Silva pela vitória e não quis responder as perguntas feitas pelos jornalistas, que haviam ficado em peso no hall da Alvorada, esperando um pronunciamento de Bolsonaro. O chefe executivo ficou muito abatido após sua derrota para Lula, tendo recebido 58 milhões de votos e seu adversário 60 milhões.

Os mais de 58 milhões de eleitores de Jair Bolsonaro ficaram desapontados com o resultado das eleições e ainda não se conformaram. O atual presidente é o primeiro a não se reeleger desde 1997, quando essa possibilidade foi instituída.

O atual presidente tem optado por uma abordagem mais silenciosa e discreta neste momento. Jair Bolsonaro só se manifestou sobre sua derrota para Luiz Inácio, dois dias depois do segundo turno das eleições. Em um pronunciamento de um pouco mais de 2 minutos no Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro se disse muito grato aos 58 milhões de brasileiros que deram seu voto para ele.

Depois de 20 dias ausente, Bolsonaro voltou ao seu local de trabalho 1 dia após o partido PL apresentar um relatório que pede a invalidação de votos depositados na urnas modelos anteriores a 2020.

No período em que Bolsonaro preferiu uma abordagem mais silenciosa, seus apoiadores bloquearam as rodovias, se reuniram em frente aos quartéis e pediram intervenção militar para evitar a posse de Lula. Bolsonaro não apoiou o bloqueio das estradas, mas não foi contra os protestos.

Segundo o partido, mais de 279,3 mil urnas eletrônicas utilizadas no segundo turno das eleições “apresentaram problemas crônicos de desconformidade irreparável no seu funcionamento”. A Justiça Eleitoral disponibilizou cerca de 577 mil equipamentos.

via https://brasilacontece.net.br/

Advertisements