Mulher perde nove familiares em tragédia após chuva em SC e comove em desabafo: ‘Por que Deus permitiu isso?

Mulher perde nove familiares em tragédia após chuva em SC e comove em desabafo: ‘Por que Deus permitiu isso?

Dezembro 18, 2020 Não Por love amem

As chuvas torrenciais que assolaram Santa Catarina na última quarta-feira (16) deixaram um cenário desolador e de destruição na cidade de Presidente Getúlio. Até o momento, já foram computadas 12 vítimas fatais e nove ainda estão desaparecidos. As equipes de socorristas seguem nas buscas.

Com a família devastada após a tragédia, Dorita Wiese, de 55 anos, deu em entrevista comovente ao portal NSC, ainda muito abalada pela perda de nove familiares, entre filho, nora, mãe, sobrinhos e irmãos.

“Por que Deus permitiu isso? Minha família sempre foi unida, de pessoas boas…Por que a minha?”, questionou Dorita, sendo amparada por socorristas após as perdas.

Cenário de destruição

Funcionária de uma empresa de malharia em Presidente Getúlio, Dorita não conseguiu chegar em casa na noite da última quarta-feira (16), após deixar o trabalho por volta das 22h. Diante da chuva torrencial, ela resolveu dormir em uma residência de uma família de conhecidos, enquanto o marido, a filha e a neta ficaram isolados em casa.

Dorita trabalha em uma malharia da cidade. Na noite desta quarta-feira (16), ao sair da empresa logo após as 22h, não conseguiu chegar à casa em que vive com o marido, a filha e a neta por causa de alguns pontos de alagamento. A chuva já começava a ganhar força, por isso decidiu dormir na residência de uma família de conhecidos.

Em meio ao cenário de caos, Dorita tentou chegar em casa no dia seguinte. Durante o trajeto à pé, tendo em vista que as ruas se tornaram um mar de lama, ela encontrou os bombeiros levando uma pessoa. Era sua cunhada, Francieli Wiese, que acabou morrendo horas depois no hospital. Na sequência, Dorita recebeu a notícia dos socorristas de que três casas com famílias dentro foram arrastadas pela enxurrada.

Entre elas, uma era de um dos oito irmãos dela, marido de Francieli, que residia na casa com a esposa e dois filhos. Vizinhos ainda chegaram a relatar pedido de socorro da família antes da água descer com mais força, mas não houve tempo. A enxurrada levou tudo.

A menina de 13 anos acabou sendo arremessada com o muro e ficou agarrada na estrutura. Neste momento de angústia e luta pela vida, ela que foi a única que foi encontrada com vida até o momento e viu os pais e o caçula serem arrastados pela água.

Dos quatro imóveis que deveriam estar nesta foto, restou apenas um.(Foto: Patrick Rodrigues)

Na outra residência, onde morava a mãe de Dorita, o que restou foi apenas uma grande árvore florida. Logo abaixo da rua, a casa do filho mais novo dela, de 28 anos não foi afetada. Contudo, quando ele tentava escapar com a esposa, acabaram sendo carregados pela correnteza.

“Um pedaço de mim foi embora. Nenhuma mãe deveria perder um filho. Ele era tudo na vida da gente”, desabafou Dorita. A rua em que se concentrava as casas dos familiares dela foi a mais atingida na tragédia registrada em Presidente Getúlio.

Além do município, outras cidades catarinenses foram impactadas pelas chuvas, mas em uma proporção bem menor.

 

via i7news