Padrasto violou menina com autorização da Mãe

Uma mulher deixou que o marido violasse, de forma repetida, a filha de 12 anos, tendo a criança ficado grávida por três vezes. Em tribunal, esta terça-feira, o juiz afirmou que a mulher deveria ser enterrada com a culpa do que fez.

Já o homem, de 44 anos, e padrasto da criança, foi descrito como uma pessoa diabólica e condenado a 20 anos de prisão.

A mulher, mãe biológica, terá fechado os olhos aos abusos e, inclusive, aos pedidos de ajuda da filha.

No momento em que a mulher começou hoje a chorar, o juiz considerou que as lágrimas vertidas seriam apenas a pensar em si própria e nunca na filha, uma vez que esta nunca apresentou remorsos.

“É altura de alguém lhe dizer isto: É uma péssima mãe”, afirmou o juiz, considerando que a criança teve uma vida de inferno.

Os abusos terão tido início em 2003 mas a mãe nunca acreditou na filha. Esta última, só anos mais tarde teve coragem de denunciar o caso à polícia, com a mãe e o padrasto a negarem sempre as suas alegações.

Fonte