O Brasileiro que se tornou milionário a partir do telefone público do aeroporto

Esta poderia ser a história de alguém que se deixou abater pelas contriedades da vida. No entanto, Flávio Augusto Silva preferiu reescrever o seu próprio destino e com a ajuda de um simples telefone público de um aeroporto conseguiu transformar-se num dos homens mais ricos do Brasil.  Tudo começou quando o jovem, residente no Rio de Janeiro, o jovem, na altura com 19 anos, arranjou um trabalho de televendas de cursos de inglês. Como não tinha telefone em casa, Flávio decidiu contrariar esse impedimento e começou a trabalhar a partir do telefone público do Aeroporto de Santos Dumonty. Hoje, Flávio Augusto da Silva possui a sua própria escola de inglês, Wiser Education, com vendas anuais de cerca de 96 milhões de euros e detém uma fortuna pessoal estimada em 281 milhões de euros. Naquela época, em 1991, ter telefone fixo em casa era ainda um luxo no Brasil. Para além da instalação do serviço ser cara, a lista de espera para a mesma era muito demorada. No entanto, tais impedimentos não fizeram o jovem baixar os braços. Assim que começou a trabalhar, Flávio apercebeu-se que tinha habilidades para vender os produtos que publicitava e rapidamente foi promovido a diretor comercial. Quatro anos mais tarde decidiu abrir a sua própria escola. “Senti que estava pronto. A empresa onde trabalhava não estava disposta a fazer as mudanças necessárias para melhorar a qualidade dos cursos. Conhecia o produto como ninguém e sabia que podia melhorá-lo”, disse em declarações à BBC, a quem contou a sua história de vida. Dado o primeiro passo, – o da decisão – o jovem teve de enfrentar alguns obstáculos que olhando agora para trás conclui que os superou com sucesso. O primeiro era o facto de pouco ou nada saber falar ou escrever inglês. O segundo era a dificuldade em conseguir um empréstimo bancário: Flávio optou por utilizar os 4600 euros que tinha na sua linha de crédito, ficando a pagar taxas de juros elevadas daí em diante. Feitas as contas e após o arranque do negócio, o jovem contratou 18 pessoas para a função de desenvolverem materiais pedagógicos e uma metodologia inovadora com a qual poucas escolas pudessem competir no mercado brasileiro. Flávio criou cursos de inglês para adultos que estivessem à procura de trabalho, ao invés das centenas de escolas direcionadas para crianças nos tempos livres. Quando já tinha conquistado o seu próprio império, o jovem achou que estava na hora de estender os horizontes e vendeu a escola a um grupo brasileiro por cerca de 240 milhões de euros para se dedicar a novos negócios O seu próximo desafio foi o futebol e em 2013 investiu uma boa quantia de milhões de euros para se tornar no acionista maioritário do clube de futebol Orlando City, nos EUA. Em pouco tempo, a equipa ascendeu à primeira divisão norte-americana e é um dos clubes mais valiosos do mercado dos EUA. E como “o que é de cada qual é de cada qual”, Flávio voltou a recuperar a sua empresa de escolas de inglês após uma oferta desesperada dos novos donos – com os quais as vendas baixaram drasticamente – por um valor simbólico. O empresário aceitou a oferta e voltou a colocar a empresa no topo, expandindo-a inclusivamente para outros países da América Latina. Com uma história de vida inspiradora, Flávio Augusto da Silva criou um blogue para inspirar as gerações mais jovens a tornarem-se bem sucedidas na vida e a tornarem-se empreendedores, chamado “Geração de Valor”.

Fonte: Correio da manhã

 

Veja também:

Conheça a história de Cynthia Stafford, a americana que ganhou na loteria com a Lei da Atração!

Imagem Pixabay

Criança confunde arma com brinquedo e mata o irmão

Imegem Pixabay

Menina de 1 ano morre depois de deixada dentro do carro todo o dia

A menina foi encontrada morta no veículo de seu pai (Imagem: Twitter)