Incêndio consome apartamento na Asa Norte, em Brasília; veja imagens

Um apartamento de alto padrão da Asa Norte, em Brasília, foi consumido pelas chamas na tarde de segunda-feira (14). Vídeos enviados ao G1 e à TV Globo mostram a dimensão do fogo, que escaparam pela janela e geraram uma coluna de fumaça preta .

Até as 18h20, militares do Corpo de Bombeiros ainda faziam o rescaldo do local. Equipes da perícia da Polícia Civil e da Defesa Civil já estavam na quadra, neste horário, mas aguardavam a liberação para avaliar a estrutura do local e a origem das chamas.

De acordo com os bombeiros, cinco pessoas foram resgatadas – o estado de saúde delas não foi informado. Ainda de acordo com a corporação, um militar passou mal em razão da fumaça.

“Duas vítimas foram resgatadas pela escada Magirus, e outras três desceram por meios próprios. No momento do incêndio, havia uma senhora de 90 anos no apartamento, que desceu com o cachorro”, diz o comandante dos Bombeiros responsável pela operação, Márcio Negrão.

 Aos militares, a idosa afirmou que ouviu um barulho de explosão no quarto de uma das filhas, mas foi ao local e não viu nada. Em seguida, percebeu que o fogo se espalhava pelo apartamento e “fugiu”. “Temos que ter cuidado com o relato, porque ela está tomada pelas emoções”, diz Negrão.
Segundo ele, como o fogo tomou toda a área interna do apartamento, não havia como iniciar o combate às chamas “de fora para dentro”. Uma equipe teve de subir pelas escadas e começar a apagar o fogo a partir do corredor. A demora aparente da operação gerou críticas dos curiosos.

“Se jogássemos água de fora para dentro, iríamos cozinhar os bombeiros que estavam lá dentro. Já tinha um combate interno em andamento”.

O imóvel fica no bloco M da quadra 110 Norte. Em sites de imobiliárias do DF, apartamentos no mesmo bloco são cotados a R$ 1,5 milhão para venda.

Resgate complicado

Por volta das 16h20, equipes dos bombeiros tentavam resgatar, pela lateral do prédio, duas mulheres presas em um apartamento ao lado de onde o fogo começou. Na imagem, é possível notar a quantidade de fumaça no interior da residência.

De acordo com militares em solo, o resgate é complicado porque não há sacada ou beiral para apoiar o “cesto” da escada Magirus. Em uma nova tentativa, minutos depois, a equipe conseguiu entrar em um dos imóveis afetados pela fumaça para retirar moradores.

Com a dificuldade de acesso resolvida, às 16h40, as equipes se dividiram pela cobertura do prédio. Enquanto um grupo resgatava moradores, outro começava a apagar as chamas e rescaldar as estruturas atingidas.

Moradora do quinto andar, Maria Antonieta conseguiu descer, mas continuou apreensiva durante o resgate da vizinha Míriam Absy – síndica do prédio, e uma das mulheres que aparecem nos vídeos acima. Elas se reencontraram em solo, enquanto Míriam recebia atendimento.

Moradora recebe atendimento após resgate de incêndio em prédio da Asa Norte, em Brasília (Foto: Marcelo Cardoso/G1)

“Ela ligou para mim chorando. ‘Eu tô morrendo sufocada’. Precisava mostrar para ela que eu estava bem.”

A estudante Ana Hanna, de 19 anos, estava no mesmo andar do incêndio, a poucos apartamentos de distância. “Estava dormindo em casa quando a empregada me acordou dizendo que estava pegando fogo. Entrei em desespero. Só deu tempo de pegar minha cachorra e descer”, diz.

O apartamento fica no 6º e último andar do prédio, voltado para o Eixo Rodoviário. Acima dele, há apenas a cobertura do prédio – que também foi atingida, pouco antes das 15h50.

Durante o socorro, o Eixinho W foi fechado na altura da quadra 110/111 Norte, nos dois sentidos. Veículos que seguiam pela via conseguiram desviar pela tesourinha, e um pequeno congestionamento foi formado nos acessos ao Eixão.

Via Globo

Veja também:

Adolescente, 19, saiu com uma faca embutida na bochecha depois de ser atacada por um assaltante enquanto caminhava pelo beco escuro

A faca foi mergulhada em sua bochecha (Imagem: Viral Press)

A rede social baniu foto de um cachorro porque se parece muito com o órgão sexual masculino

Nesse ângulo, você pode ver porque algumas pessoas achavam que era outra coisa (Foto: Kennedy News)

A babá “tentou puxar as calças da menina de 12 anos e pediu para fazer sexo nela”

Babá Sara Jane Kane, acusada de tentar molestar uma menina de 12 anos aos seus cuidados (Foto: Gabinete do Xerife do Condado de Monroe)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.